Forneço ajuda em Java, C/C++, Python, C#, Delphi, VB.NET
+55 (062) 98553-6711
Forneço ajuda em PHP, Python, C#, Google Ads e SEO
+55 (062) 98243-1195

Você está aqui: C ::: C para Engenharia ::: Física - Mecânica

Como calcular a massa de um corpo dada sua energia cinética e sua velocidade usando a linguagem C

Quantidade de visualizações: 2304 vezes
Na Física, a energia cinética em um objeto é a energia que ele possui devido ao seu movimento. Isso é definido como o trabalho necessário para acelerar um corpo de massa em repouso para que este adquira velocidade. Tendo ganho essa energia durante a aceleração, o corpo mantém essa energia cinética a menos que a sua velocidade mude. A mesma quantidade de trabalho é produzida por um corpo desacelerando da sua velocidade atual para um estado de repouso.

Os carros de uma montanha-russa atingem sua energia cinética máxima quando estão no fundo de sua trajetória. Quando eles começam a subir, a energia cinética começa a ser convertida em energia potencial gravitacional, mas, se forem assumidos atritos insignificantes e outros fatores de atraso, a quantidade total de energia no sistema permanece constante.

A fórmula para obtenção da massa de um corpo, quando temos a sua energia cinética e a sua velocidade é:

\[ \text{m} = \frac{\text{2} \cdot E_c}{v^2} \]

Onde:

m ? massa do corpo (em kg).

Ec ? energia cinética (em joule, J).

v ? velocidade do corpo (em m/s).

Vamos ver um exemplo agora? Observe o seguinte enunciado:

1) Uma bola de golfe está viajando a uma velocidade de 50m/s, e possui energia cinética de 75J. Qual é a sua massa?

Note que o exercício nos dá a velocidade já em m/s, evitando a necessidade da conversão de km/h para m/s. Temos também a energia cinética já em sua medida apropriada. Assim, só precisamos jogar na fórmula. Veja o código C completo para este cálculo:

----------------------------------------------------------------------
Se precisar de ajuda com o código abaixo, pode me chamar
no WhatsApp +55 (62) 98553-6711 (Osmar)
----------------------------------------------------------------------

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>
#include <math.h> 
     
int main(int argc, char *argv[]){
  // velocidade (em m/s)
  float velocidade = 50; // em m/s
  // energia cinética
  float energia_cinetica = 75; // em joule
  
  // e então calculamos a massa do corpo
  float massa = (2 * energia_cinetica) / pow(velocidade, 2);
  
  // mostramos o resultado
  printf("A massa do corpo é: %fkg", massa);
			  
  printf("\n\n");
  system("PAUSE");
  return 0;
}

Ao executar este código C nós teremos o seguinte resultado:

A massa do corpo é: 0.060000kg (ou 0.060000 x 1000 = 60 gramas).

Link para compartilhar na Internet ou com seus amigos:

C# ::: Dicas & Truques ::: Sistema

Como verificar o formato de um drive (NTFS, FAT32, etc) usando a propriedade DriveFormat da classe DriveInfo da linguagem C#

Quantidade de visualizações: 6852 vezes
A propriedade DriveFormat da classe DriveInfo pode ser usada para obter o formato de um drive, ou seja, ela nos permite saber se o formato de um drive é NTFS ou FAT32, por exemplo.

Veja um trecho de código exemplificando seu uso:

----------------------------------------------------------------------
Se precisar de ajuda com o código abaixo, pode me chamar
no WhatsApp +55 (62) 98553-6711 (Osmar)
----------------------------------------------------------------------

using System;
using System.IO;

namespace Estudos{
  class Program{
    static void Main(string[] args) {
      DriveInfo di = new DriveInfo("C");

      // vamos obter o formato deste drive
      string formato = di.DriveFormat;

      // vamos exibir o resultado
      Console.WriteLine("O formato deste drive é: " + formato);
    }
  }
}

Ao executar este código nós teremos o seguinte resultado:

O formato deste drive é: NTFS


PHP ::: Dicas & Truques ::: Strings e Caracteres

Como remover os espaços em excesso de uma string e deixar apenas um espaço entre as palavras usando a função preg_replace() e expressões regulares do PHP

Quantidade de visualizações: 11511 vezes
Nesta dica mostrarei como é possível tirar proveito da função preg_replace() da linguagem PHP para retirar os espaços em excesso de uma frase ou texto. Note o uso da função trim() para remover também os espaços antes e depois da frase ou texto.

Veja o código completo para o exemplo:

----------------------------------------------------------------------
Se precisar de ajuda com o código abaixo, pode me chamar
no WhatsApp +55 (62) 98553-6711 (Osmar)
----------------------------------------------------------------------

<?php
  // uma frase com excesso de espaços 
  // vamos deixar apenas um espaço entre as palavras
  $frase = "   Gosto muito de   programar em    PHP  ";
  $frase2 = trim(preg_replace('/\s\s+/',' ', $frase));
  echo "Com espaços: " . $frase . "<br>";
  echo "Sem espaços: " . $frase2; 
?>

Ao executar este código PHP nós teremos o seguinte resultado:

Com espaços:  Gosto muito de   programar em  PHP
Sem espaços: Gosto muito de programar em PHP


Pode ser necessário você olhar no código fonte da página HTML para visualizar melhor o resultado.


Python ::: Matplotlib Python Library (Biblioteca Python Matplotlib) ::: Passos Iniciais

Plotagem e visualização de dados em Python - Como instalar a biblioteca Matplotlib e testar seu funcionamento

Quantidade de visualizações: 2721 vezes
A biblioteca Matplotlib, escrita originalmente por John D. Hunter em 2003, é um dos pacotes Python mais populares para a plotagem e visualização de dados.

O acesso às funcionalidades da Matplotlib é feito por meio da interface Pylab, que lembra muito o MATLAB, a linguagem de programação proprietária desenvolvida pela MathWorks. Os usuários acostumados com essa ferramenta chegam a afirmar que a biblioteca Matplotlib, combinada com a biblioteca NumPy, pode ser considerada o equivalente open source do MATLAB.

Já tenho o Matplotlib disponível na minha instalação do Python?

Antes de iniciar qualquer projeto que envolva a biblioteca Matplotlib, é importante verificar se a mesma está disponível em sua instalação do Python. Isso pode ser de várias formas. Mostrarei como obter a lista de módulos usando a opção "list" do pip. Basta abrir uma janela de terminal e disparar o seguinte comando:

C:\Users\Osmar>pip list

Você terá um resultado parecido com:

C:\Users\Osmar>pip list
Package           Version
----------------- -------
astroid           2.4.2
colorama          0.4.4
isort             5.6.4
joblib            1.0.0
lazy-object-proxy 1.4.3
mccabe            0.6.1
numpy             1.19.4
pandas            1.1.5
Pillow            8.0.1
pip               20.3.3
pylint            2.6.0
python-dateutil   2.8.1
pytz              2020.4
scikit-learn      0.24.0
scipy             1.5.4
setuptools        49.2.1
six               1.15.0
threadpoolctl     2.1.0
toml              0.10.2
wrapt             1.12.1
wxPython          4.1.1
Uma outra forma é tentando importar o módulo matplotlib. Veja:

----------------------------------------------------------------------
Se precisar de ajuda com o código abaixo, pode me chamar
no WhatsApp +55 (62) 98553-6711 (Osmar)
----------------------------------------------------------------------

# importamos a bibliteca Matplotlib
import matplotlib as mp
 
def main():
  # vamos mostrar a versão da biblioteca Matplotlib
  versao = mp.__version__
 
  print("A versão do Matplotlib é:", versao)
 
if __name__== "__main__":
  main()

Se você tiver o Matplotlib instalado, o resultado desse código será algo como:

A versão do Matplotlib é: 3.4.1

Se você não tiver a biblioteca Matplotlib instalada, a seguinte mensagem de erro será exibida:

Exception has occurred: ModuleNotFoundError
File "c:\estudos_python\estudos.py", line 3, in <module>
  import matplotlib as mp
ModuleNotFoundError: No module named 'matplotlib'


Não tenho o Matplotlib ainda. O que faço?

Abra uma janela de terminal e dispare o comando abaixo:

C:\Users\Osmar>pip install matplotlib

Depois de alguns segundos você verá o seguinte resultado:

Collecting matplotlib
Downloading matplotlib-3.4.1-cp39-cp39-win_amd64.whl (7.1 MB)
|-| 7.1 MB 3.3 MB/s
Requirement already satisfied: pillow>=6.2.0 in c:\python_3_9_1\lib\site-packages (from matplotlib) (8.0.1)
Requirement already satisfied: python-dateutil>=2.7 in c:\python_3_9_1\lib\site-packages (from matplotlib) (2.8.1)
Requirement already satisfied: numpy>=1.16 in c:\python_3_9_1\lib\site-packages (from matplotlib) (1.19.4)
Collecting cycler>=0.10
Downloading cycler-0.10.0-py2.py3-none-any.whl (6.5 kB)
Requirement already satisfied: six in c:\users\osmar\appdata\roaming\python\python39\site-packages (from cycler>=0.10->matplotlib) (1.15.0)
Collecting kiwisolver>=1.0.1
Downloading kiwisolver-1.3.1-cp39-cp39-win_amd64.whl (51 kB)
|-| 51 kB 3.8 MB/s
Collecting pyparsing>=2.2.1
Downloading pyparsing-2.4.7-py2.py3-none-any.whl (67 kB)
|-| 67 kB 1.7 MB/s
Installing collected packages: pyparsing, kiwisolver, cycler, matplotlib
Successfully installed cycler-0.10.0 kiwisolver-1.3.1 matplotlib-3.4.1 pyparsing-2.4.7

Obteve resultado parecido? Pronto! Você já pode começar a usar a biblioteca Matplotlib em seus aplicações Python.


Delphi ::: Data Access Controls (Controles de Acesso a Dados) ::: TClientDataSet

Como usar a propriedade Active da classe TClientDataSet do Delphi

Quantidade de visualizações: 11554 vezes
A propriedade Active de um controle TClientDataSet pode ser definida em tempo de design (pelo Object Inspector) ou em tempo de execução. Se o valor for True os dados armazenados no TClientDataSet podem ser lidos e manipulados. Se o valor for False, o client dataset está fechado (closed) e não podemos acessar nem manipular os dados contidos nele.

Veja no trecho de código abaixo como definir o valor da propriedade Active em tempo de execução:

----------------------------------------------------------------------
Se precisar de ajuda com o código abaixo, pode me chamar
no WhatsApp +55 (62) 98553-6711 (Osmar)
----------------------------------------------------------------------

procedure TForm3.Button3Click(Sender: TObject);
begin
  // vamos ativar o client dataset
  ClientDataSet1.Active := True;

  // vamos testar se o client dataset foi mesmo ativado
  if ClientDataSet1.Active then
    ShowMessage('O ClientDataSet está ativo')
  else
    ShowMessage('O ClientDataSet  NÃO está ativo')
end;

Ao clicar no botão nós "ativamos" o client dataset e em seguida testamos o valor da propriedade Active para informar se o controle foi realmente ativado. É preciso ter muito cuidado. Tentar manipular os dados de um client dataset fechado pode resultar em uma exceção do tipo EDatabaseError com mensagens parecidas com:

Project Projeto.exe raised exception class EDatabaseError with message 'ClientDataSet1: Cannot perform this operation on a closed dataset'.

Ao definirmos o valor True para a propriedade Active as seguintes ações ocorrem:

1) O client dataset é preenchido com dados. Dependendo das propriedades do controle, estes dados podem vir de três formas diferentes: a) Do arquivo especificado na propriedade FileName; b) Do provider especificado na propriedade ProviderName ou por meio do método SetProvider. (algumas classes derivadas de TCustomClientDataSet possuem um componente interno que faz o papel do provider); c) Os dados que estavam ativos quando o client dataset foi desativado (somente se a aplicação foi executada durante um certo período depois que o dataset foi desativado).

2) O evento BeforeOpen é disparado.

3) O valor dsBrowse é atribuído à propriedade State do dataset.

4) Abre e posiciona um cursor no primeiro registro do conjunto de dados.

5) Dispara o evento AfterOpen.

Se o client dataset nunca foi ativado, atribuir o valor True para a propriedade Active faz com que a estrutura (metadata) do client dataset seja definida. Esta estrutura é obtida juntamente com o pacote de dados a partir do provider ou armazenado em disco. Se não houver pacote de dados, tal estrutura é construída usando o valor atual da propriedade FieldDefs ou a partir dos componentes de campos persistentes listados na propriedade Fields.

Se um erro ocorrer durante a abertura do dataset, seu estado (State) é definido como dsInactive e o cursor de navegação é fechado.

Ao definirmos o valor False para a propriedade Active as seguintes ações ocorrem:

1) O evento BeforeClose é disparado.

2) O valor para a propriedade State é definido como dsInactive.

3) O cursor de navegação é fechado, salvando os dados atuais em disco se a propriedade FileName estiver definida e salvando o pacote de dados atual em cache de forma que o mesmo possa ser restaurado mais tarde quando o dataset for reaberto.

4) O evento AfterClose é disparado.

Importante: Uma chamada ao método Open do TClientDataSet define a propriedade Active como True, enquanto uma chamada ao método Close a define como False.

Esta dica foi escrita e testada no Delphi 2009.


Angular ::: Dicas & Truques ::: Componentes Angular

Angular para iniciantes - Como criar o seu primeiro componente Angular usando o Angular CLI - Comando ng generate component

Quantidade de visualizações: 2324 vezes
Aplicações Angular são construidas em cima de componentes, e estes consistem de:

a) Um template HTML que declara o que deve ser renderizado na página.
b) Uma classe TypeScript que define o comportamento do componente.
c) Um seletor CSS que define com o componente será usado em um template.
d) Estilos CSS opcionais aplicados ao template.

Todos esses aspectos acima são abordados em mais dicas dessa seção. O importante agora é entendermos como criar o componente e exibí-lo no navegador.

Assim, se você ainda não o fez, crie uma nova aplicação Angular usando o Angular CLI. Você pode usar um comando parecido com:

c:\estudos_angular>ng new estudos

Este comando vai criar uma nova aplicação Angular com o nome estudos dentro da pasta "c:\estudos_angular". Aguarde alguns minutos e verá que o Angular CLI já criou toda a estrutura da aplicação. Para executá-la, dispare os comandos abaixo:

c:\estudos_angular>cd estudos
c:\estudos_angular\estudos>ng serve --open

Quando a aplicação subir, veremos o seguinte resultado:



Você obteve um resultado parecido? Então vamos continuar.

Vá até o diretório "C:\estudos_angular\estudos\src\app" e você verá que o Angular CLI já criou para nós um componente com o nome AppComponent por meio dos arquivos app.component.css,
app.component.html, app.component.spec.ts e app.component.ts. Agora vamos voltar nossa atenção para o arquivo app.module.ts. Abra ele no seu editor de texto favorito e você verá o seguinte código:

import {NgModule} from '@angular/core';
import {BrowserModule} from '@angular/platform-browser';

import {AppComponent} from './app.component';

@NgModule({
  declarations: [
    AppComponent
  ],
  imports: [
    BrowserModule
  ],
  providers: [],
  bootstrap: [AppComponent]
})
export class AppModule { }


Por ora não vamos analisar todo o conteúdo deste arquivo, apenas fique atento ao que vai acontecer com ele depois que criarmos nosso novo componente, o que faremos agora.

Abra uma nova janela de terminal, navegue até o diretório raiz da aplicação e dispare o seguinte comando:

c:\angular>cd estudos
c:\angular\estudos>ng generate component noticia

Nesse momento o Angular CLI criou uma pasta noticia com os seguintes arquivos:

noticia.component.css
noticia.component.html
noticia.component.spec.ts
noticia.component.ts

Agora volte até o arquivo app.module.ts e veja que o Angular CLI o modificou, adicionando o novo componente NoticiaComponent. É importante entender bem o que acontece com este arquivo, pois é ele que indica qual componente será iniciado em primeiro lugar junto com a aplicação Angular.

Agora abra o arquivo noticia.component.ts e altere o seu conteúdo para a versão abaixo:

----------------------------------------------------------------------
Se precisar de ajuda com o código abaixo, pode me chamar
no WhatsApp +55 (62) 98553-6711 (Osmar)
----------------------------------------------------------------------

import { Component } from '@angular/core';

@Component({
  selector: 'app-noticia',
  templateUrl: './noticia.component.html',
  styleUrls: ['./noticia.component.css']
})
export class NoticiaComponent{
  titulo = `Presidente afirma que o preço da gasolina 
    não sobe mais.`;
}

Agora vá em noticia.component.html e altere-o para o código abaixo:

----------------------------------------------------------------------
Se precisar de ajuda com o código abaixo, pode me chamar
no WhatsApp +55 (62) 98553-6711 (Osmar)
----------------------------------------------------------------------

<div>
  <h2>Sou o componente Noticia</h2>
  <h3>{{ titulo }}</h3>
</div>

Nosso componente está pronto. Vamos fazer uns ajustes no componente que o Angular CLI criou para nós automaticamente. Abra o arquivo app.component.ts e altere o seu conteúdo para:

----------------------------------------------------------------------
Se precisar de ajuda com o código abaixo, pode me chamar
no WhatsApp +55 (62) 98553-6711 (Osmar)
----------------------------------------------------------------------

import { Component } from '@angular/core';

@Component({
  selector: 'app-root',
  templateUrl: './app.component.html',
  styleUrls: ['./app.component.css']
})
export class AppComponent {
  nome = 'AppComponent';
}

Agora vá até o arquivo app.component.html e modifique-o para o código abaixo:

----------------------------------------------------------------------
Se precisar de ajuda com o código abaixo, pode me chamar
no WhatsApp +55 (62) 98553-6711 (Osmar)
----------------------------------------------------------------------

<div>
  <h1>Sou o componente que o Angular CLI criou</h1>
  <h2>Meu nome é: {{ nome }}</h2>
</div>

<app-noticia></app-noticia>

Veja que coloquei o componente <app-noticia></app-noticia> dentro do componente principal. Agora, se você reiniciar a aplicação (é provável que as mudanças já estejam aparecendo no seu navegador) você verá o resultado abaixo:



Obteve resultado parecido? Que maravilha! Agora, para terminar esta dica, abra o arquivo noticia.component.css e vamos adicionar os estilos CSS abaixo:

----------------------------------------------------------------------
Se precisar de ajuda com o código abaixo, pode me chamar
no WhatsApp +55 (62) 98553-6711 (Osmar)
----------------------------------------------------------------------

h2 {color: red}
div {border: 1px solid green; padding: 10px}

Veja a aplicação novamente e note como o componente Noticia já contém uma formatação diferente. Agora é só criar vários componentes, agrupá-los, aplicar formatações CSS, imagens, etc, e contruir uma aplicação realmente interessante.


Veja mais Dicas e truques de Angular

Dicas e truques de outras linguagens

Códigos Fonte

Programa de Gestão Financeira Controle de Contas a Pagar e a Receber com Cadastro de Clientes e FornecedoresSoftware de Gestão Financeira com código fonte em PHP, MySQL, Bootstrap, jQuery - Inclui cadastro de clientes, fornecedores e ticket de atendimento
Diga adeus às planilhas do Excel e tenha 100% de controle sobre suas contas a pagar e a receber, gestão de receitas e despesas, cadastro de clientes e fornecedores com fotos e histórico de atendimentos. Código fonte completo e funcional, com instruções para instalação e configuração do banco de dados MySQL. Fácil de modificar e adicionar novas funcionalidades. Clique aqui e saiba mais
Controle de Estoque completo com código fonte em PHP, MySQL, Bootstrap, jQuery - 100% funcional e fácil de modificar e implementar novas funcionalidadesControle de Estoque completo com código fonte em PHP, MySQL, Bootstrap, jQuery - 100% funcional e fácil de modificar e implementar novas funcionalidades
Tenha o seu próprio sistema de controle de estoque web. com cadastro de produtos, categorias, fornecedores, entradas e saídas de produtos, com relatórios por data, margem de lucro e muito mais. Código simples e fácil de modificar. Acompanha instruções para instalação e criação do banco de dados MySQL. Clique aqui e saiba mais

Linguagens Mais Populares

1º lugar: Java
2º lugar: Python
3º lugar: C#
4º lugar: PHP
5º lugar: Delphi
6º lugar: C
7º lugar: JavaScript
8º lugar: C++
9º lugar: VB.NET
10º lugar: Ruby



© 2024 Arquivo de Códigos - Todos os direitos reservados
Neste momento há 51 usuários muito felizes estudando em nosso site.